itgirls1

Não faz tanto tempo assim. Lá em meados de 2009 eu era a doida dos blogs. Ainda não haviam inventado o Instagram, então, a única maneira de acompanhar as garotas-inspiração era mesmo o site e começou de fato o boom das bloggers.

itgirls2Camila Coutinho, no último desfile da coleção de Gigi Hadid para Tommy Hilfiger 

Sempre amei o estilo da Camila Coutinho, que na minha opinião tem tato para o famoso hi-low. Já Helena Bordon era aquela referência mais inalcançável, com seu armário abarrotado de grifes e bons contatos na universo da moda.

Mas, será que as it-girls de 2017 também se destacam por “apenas” se vestirem bem? Junto com um monte de movimento bacana fomentados na internet, vejo que minhas inspirações atuais têm muito mais a ver com lifestyle e com mensagem, do que com o guarda-roupas.

Explico: hoje me inspira mesmo que tem um discurso para nós mulheres. Alguém que seja uma força motora de autoestima e autoaceitação, e que, independentemente do manequim, da conta bancária ou do feed perfeito, nos lembre diariamente como é importante amarmos não apenas nós mesmas, mas também umas às outras.

Já citei ambas aqui, mas vale falar mais uma vez. Amo seguir a modelo Iskra Lawrence, que com otimismo e carisma conquistou milhões de seguidores com um corpo fora do tal padrão. A brasileira Ju Rumano também é super inspiradora e gosto muito da proximidade que ela tem conosco, suas seguidoras/leitoras.

itgirls3Quem lembra da ex-apresentadora da RedeTV! e MTV, a Fabiana Saba?

Lembram da modelo e apresentadora Fabi Saba? Ela casou, teve filhos, mora em Nova York e entrou para o casting plus size de uma agência americana (a mesma de Jordyn Woods, BFF de Kylie Jenner). Ela pode ter ganhado alguns quilos, mas com certeza a maturidade lhe rendeu no mínimo o dobro de inteligência emocional. Já estou sabendo que ela e outra modelo brasileira, a Nate Novaes, gravaram um programa especial sobre mulheres. Só não sei quando estreia e em que canal vai ao ar.

Ainda sobre o mesmo assunto, as meninas do F-utilidades (Carla e Joana <3) tem feito um trabalho demais! Além dos textos que discutem diversas questões no blog, elas criaram um grupo no Facebook para nós do público feminino nos encontrarmos. Lá trocamos experiências de vida sobre autoestima, relacionamento, moda, comportamento e é tudo tão lindo. Uma corrente do bem para praticarmos a empatia entre mulheres — e pude constatar, mesmo que online, como juntas somos infinitamente mais fortes. E que as it-girls do presente, ah, elas têm muito a dizer!

Fotos: reprodução 

Facebook